Nonada - Grupo de pesquisa em Literatura e afins

Sobre


Diante da importância de Guimarães Rosa para a comunidade acadêmica, e principalmente para o povo do sertão mineiro, nosso desfio é organizar um grupo de estudos heterogêneo, multidisciplinar, que possa visar à obra do autor sob os seus mais variados aspectos e inúmeros diálogos que possam daí advir. 

Dito isso, denominaremo-nos, pois, NONADA, palavra que abre e fecha Grande Sertão: Veredas, motivo primeiro de estranheza e último de inquietação. Heloísa Vilhena de Araújo, em Roteiro de Deus, afirma que “a palavra ‘nonada’, que inicia o livro, poderia, assim, ser indicação de que o mundo de Grande Sertão: Veredase, consequentemente, o de Guimarães Rosa, estaria, numa imitação da Criação, sendo criado ex-nihilo” (VILHENA, apud MARTINS, 2001, p. 354-355, grifo nosso). 

Assim, através de múltiplos olhares, sob as mais diversificadas teorias e áreas do saber, o presente grupo de pesquisa pretende ampliar o universo dos estudos sobre a obra de João Guimarães Rosa na Universidade Estadual de Montes Claros e contribuir para ampliar a produção bibliográfica sobre o autor, colocando à disposição da comunidade acadêmica regional, nacional, internacional, e interessados de modo geral, as diversas produções resultantes das múltiplas e diversificadas análises realizadas.

O Nonada - Grupo de pesquisa em Literatura e afins - está cadastrado no CNPq, e visa disponibilizar para a comunidade acadêmica os resultados das pesquisas desenvolvidas em seminários, congressos e colóquios, além de publicações de livros, em periódicos e a produção de dissertações de mestrado e de monografias de graduação.